mulher vestindo corset branco com amarrações em fita

Corset, corselet, espartilho e corpete: entenda a diferença

13 agosto, 2021


9 min (tempo estimado de leitura)

Corset, corselet, espartilho e corpete: esses quatro termos da moda causam confusão, mas possuem algumas diferenças. Confira neste conteúdo!

O universo da moda é repleto de termos que enganam até um fashionista de carteirinha! Existem muitas nomenclaturas parecidas, que podem confundir a nossa cabeça, especialmente quando o assunto é moda feminina.

Um desses termos é o corset: existem muitas dúvidas com relação ao que é exatamente um corset e qual a diferença entre corset, corselet, espartilho e corpete.

Esses termos estão tendo mais destaque no cenário atual por conta das novas tendências que estão trazendo de forma repaginada o estilo de looks sexy. Vamos descobrir a diferença entre eles? Então, continue a leitura!

Corset

O corset foi criado por volta do século XVI, como uma espécie de colete justo. O objetivo do uso do corset era moldar ainda mais a silhueta feminina, dar sustentação aos seios e melhorar a postura. Com o passar dos anos a modelagem do Corset foi se modificando às necessidades e preferências de cada época. Adaptando-se conforme as silhuetas da moda, porém mantendo suas características estruturais.

Para manter sua estrutura, o Corset, é confeccionado com barbatanas aplicadas em “canais” costurados no tecido, chamados de canaletas. As barbatanas já foram feitas de muitos materiais, como vime, junco ou até cartilagem de baleia. Passados alguns séculos, o corset continua marcando presença no look feminino mas, desta vez, ganhou outras versões.

Fabricado com uma modelagem mais confortável do que jamais foi, continuando estruturado, ele possui hastes internas que hoje são feitas, em sua maioria, de aço inoxidável. Servem para dar maior compressão e que afinam mais a cintura. Mais resistente, ele pode ser confeccionado com vários tipos de texturas. E geralmente o ajuste ao corpo é feito através de amarrações, onde as fitas são puxadas para que fiquem bem justos ao corpo.

Embora existissem modelos de Corset muito decorados com rendas, fitas e tecidos diferenciados, ele era considerado o sutiã de épocas mais antigas. Ou seja, como uma peça de moda íntima. Ele era utilizado por baixo de vestidos e demais roupas, e não ao contrário.

Usado diariamente por muitas mulheres, assim como qualquer outra roupa que se ajuste ao corpo, o Corset modelava a parte mais gordurosa do abdômen devido a compressão por longos períodos de tempo, assim como uma cinta modeladora

Mas um ponto a se destacar é que a técnica de “modelar” a cintura de forma permanente através dos Corsets só foi possível a partir dos anos 1850, quando foram criados os ilhoses de metal. Antes disso não existia essa possibilidade. Pois os cordões que eram trançados nas costas e utilizados para dar compressão, passavam por buraquinhos que tinham acabamentos feitos à mão no tecido. Ou seja, não suportariam tanta tensão e estragariam a peça.

Agora, uma dica importante: se você tem interesse em embarcar no mercado dos Corsets, tenha atenção a modelagem de cada peça. Como comentamos, o Corset é uma peça muito estruturada e que afeta diretamente a postura e a silhueta de cada usuária (o). Mantenha a atenção às formas anatômicas de seus clientes para modelar peças que auxiliem sua postura de forma saudável. 

Foi a partir do corset que as outras peças que falaremos neste conteúdo foram surgindo. Saiba mais sobre o corselet, o corpete e o espartilho na sequência. 

mulher usando corset

Corselet

O corselet tem a estrutura inspirada no corset. Porém, uma diferença fundamental é que ele é mais utilizado na moda íntima. Além disso, possui barbatanas de plástico em menor quantidade e materiais elásticos. Portanto, são muito mais simples do que os sedutores e poderosos corsets. As canaletas também foram substituídas por viéses com o passar dos anos, para trazer mais praticidade e durabilidade às peças.

Essa adaptação teve destaque nos anos 50, quando a cintura fina era a silhueta da moda. Porém nem as mulheres e nem a indústria da moda estavam mantendo interesse nos Corsets do estilo Vitoriano. Uma modernização era necessária para atender essa demanda de mercado.

Apesar de também comprimirem o abdômen, não são tão estruturados e resistentes como os corsets. E são confeccionados com tecidos mais fluidos ou rendas, que também proporcionam mais conforto no uso da peça.

Esse tipo de peça é comum na composição de conjuntos de lingerie com estilo mais sensual, e podem ser encontradas em sex shops. Os Corselets, assim como os Corsets, são peças elaboradas e que possuem muito valor agregado. Se você busca adicionar esse item ao seu mix de produtos, busque trabalhar com tecidos e aviamentos de alta qualidade e durabilidade. 

duas imagens de mulheres vestindo corselet

Uma outra questão que causa um verdadeiro nó na cabeça das mulheres é a diferença entre corset e corpete. A similaridade estética entre as duas peças justifica a dúvida; entretanto, quando comparamos os detalhes das duas peças, notamos que elas são distintas entre si.

 

Corpete

O Corpete é a parte superior das vestimentas das mulheres. Feitos para serem usados à mostra, acima de vestidos ou saias da época. Um corpete não possui a estrutura rígida que é característica dos corsets. Por esse motivo, também não suportaria ser adaptado ao corpo por meio das tradicionais puxadas e amarrações. 

Os materiais usados são menos densos e mais simples. Atualmente confeccionados com entretelas, tecidos com gramatura mais espessa ou poucas barbatanas plásticas com pespontos. Apenas para melhorar o caimento da peça, mas não o estruturando da mesma forma que os corsets.

Outra diferença marcante entre os corpetes e os corsets e corselets, é que o corpete deixa de lado as elaboradas amarrações trançadas para ajustar e regular a tensão das peças. E adiciona no lugar zíperes, fechos metálicos e botões decorativos, já que o objetivo da peça não é a compressão.

O que explica a grande diferença nos preços dos dois diferentes modelos. Além disso, também influenciado pela tendência do outwear, o corpete pode ser incorporado em looks do dia a dia. Ele pode ser usado em looks como uma peça de roupa básica, fazendo combinações com shorts, saias e calças. Ou seja, sem ter necessariamente a função de lingerie, como é o caso do corselet.

duas imagens de mulheres vestindo corpete

Espartilho

A palavra corset, em francês, significa espartilho. Por isso também muitas vezes surge a dúvida sobre a diferença entre essas duas peças. Podemos dizer que o espartilho é uma atualização da modelagem dos corsets

Surgiu com inspiração na pegada sexy dos corsets e, apesar de ter a estrutura semelhante, possui menos camadas de tecido. Por isso é menos rígido e mais confortável. As peças atuais ainda possuem estruturas firmes, com aplicações de barbatanas verticais em aço ou alumínio, e servem para comprimir e afinar a cintura. O que pode trazer efeito a longo prazo. Porém sua modelagem é mais anatômica e, de modo geral, mais saudável do que os modelos fabricados antigamente. 

 

Ou seja, apesar de serem termos semelhantes, corset, corselet, corpete e espartilho são peças diferentes. Desde a sua confecção, com o uso de tecidos e estruturas diferenciadas, até na sua finalidade. Alguns dos modelos são mais utilizados na moda íntima, enquanto outros podem compor looks do dia a dia.

Para saber mais sobre os diversos termos utilizados no mundo da moda, recomendamos a leitura do nosso glossário. É só clicar aqui. Continue acompanhando nosso blog para saber mais sobre o universo têxtil. Aproveite também para acessar gratuitamente nosso vídeo-book, um material incrível com um resumo de tendências, moodboards e uma linha de estilo sensual, que tem tudo a ver com este conteúdo e vai te inspirar para as próximas coleções!

banner para download do video book da Zanotti


Deixe um comentário